Parque estadual Vila Velha – Ponta Grossa – Paraná

Parque estadual Vila Velha – Ponta Grossa – Paraná

Desde que mudei para o Paraná, minha meta foi aproveitar ao máximo as belezas desse estado. Claro que ainda não deu pra fazer de tudo por aqui, mas, estou tentando.

Já fomos em Foz do Iguaçu, atravessamos a fronteira da Argentina e Paraguai. Também conheci o Buraco do Padre, e se você não leu sobre esses lugares, confira e comenta ok?

Dessa vez resolvemos visitar o cartão postal de Ponta Grossa… a Taça. Sim, uma taça esculpida pelo tempo.

O modelamento do Arenito Vila Velha, na forma de erosão atual, é algo muito recente. Segundo o Serviço Geológico  do Paraná, ao longo dos 300 milhões de anos de existência destas rochas, aconteceram eventos geológicos que as soterraram sob outras sequências mais jovens. Movimentos tectônicos terrestres, aliados à erosão, o colocaram novamente à superfície. Os processos de erosão que esculpiram o Arenito Vila Velha, principalmente o das águas pluviais, aconteceram no Período Quarternário, ou seja, nos últimos 1,8 milhão de anos.

A característica marcante do arenito de Vila Velha é a presença do relevo em forma de ruínas (relevo ruiniforme), marcado pela rica associação de formas incluindo caneluras, cones de dissolução, topos pontiagudos, torres e pilares, que originam esculturas naturais singulares, das quais a Taça é a mais conhecida, hoje símbolo da região, em especial do Parque.

As formas dessas esculturas naturais derivam da ação das águas pluviais, da ação da energia solar, das mudanças e alterações de temperatura e da atividade orgânica sobre as rochas. Esta ação erosiva desenvolve-se através de descontinuidades e de zonas de fraqueza naturais da rocha, tais como: fraturas e falhas, estruturas sedimentares, textura e cimentação diferenciadas, cuja interação permite a formação destes maravilhosos monumentos.

Depois dessa aula sobre arenitos, que tal ver com os próprios olhos e quem sabe você se anima a visitar esse parque lindo!

 

 

 

 

Meu companheiro de aventuras

Agora use sua imaginação. Consegue ver o perfil de um felino?

 

Aqui temos um camelo sentato. Pra mim é um dromedário, com direito a cocovas.

 Esse é o Sid , da Era do Gelo…. consegue ver?

 Disseram ser um índio… há controvérsias….

 

 

O ingresso é bem em conta, cerca de 8 reais. E 10 reais para a guia. Vamos de micro ônibus até o início do percurso e lá, nossa guia deu orientações de segurança.

Abaixo temos o Gary, aquele caracol de estimação do Bob Esponja. Ah ele está de costas….

No alto, à sua esquerda uma pequena máquina de costura. Que fofa!

Aqui o perfil da cabeça de um jacaré, mas dependendo do ângulo poderia ser uma bota.

 

 

E

E claro … a Taça. Sim o cartão postal de Ponta Grossa. Ela é realmente impressionante!

 

N

A vista final! Na verdade caminhamos em volta dos arenitos e terminamos no mesmo local do início. Vale muito a pena o passeio. Um local incrível para fotos.

Espero que tenham gostado de conhecer mais um pouquinho desse estado lindo … o Paraná!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.